Artigos Mais Recentes

Melatonina e Endometriose

A melatonina, além de atuar na fisiologia do sono, também pode ser uma aliada no tratamento da endometriose. A glândula pineal, localizada no sistema nervoso central, produz este hormônio de forma natural no nosso corpo, estimulada pela escuridão e inibida pela luz.


A endometriose é uma doença que também tem um caráter inflamatório e que causa dor pélvica crônica. Dessa forma, a melatonina pode auxiliar no tratamento da endometriose agindo como um agente antioxidante, anti-inflamatório e de modulação endócrina. 💊Um estudo mostrou que um grupo de mulheres em tratamento de endometriose e com uso de melatonina apresentou uma redução do nível de dor diária, da dismenorreia (dor durante a menstruação), além diminuírem a necessidade do uso de analgésicos.

Os resultados, publicados recentemente no Jornal Americano de Imunologia Reprodutiva, indicam que a melatonina pode ser uma nova abordagem terapêutica para essas condições com base na modulação do estresse oxidativo, inflamação e sistema imunológico.


A endometriose é uma condição crônica que afeta cerca de 10 a 15% das mulheres em idade reprodutiva. Se você tem alguma dúvida sobre o assunto, deixe aqui nos comentários. Lembrando também que estou realizando alguns dos meus atendimentos por telemedicina, com base na autorização do Conselho Federal de Medicina!

Dra. Graziele Cervantes | CRM: 178589 - SP


#DraGrazieleCervantes#Ginecologia#GinecologiaSãoPaulo#SaúdeDaMulher#Endometriose#CólicasMenstruais#Infertilidade#melatonina

14 visualizações