Adenomiose

A adenomiose é uma doença capaz de causar dor pélvica e sangramento uterino irregular. Muitas vezes associado a outras doenças como a Endometriose.

 

Caracteriza-se pela invasão da camada interna do útero (endométrio) em direção a camada média (miométrio). A Adenomiose está presente em 31 a 61,5% das mulheres e acomete em geral as mulheres entre 40 e 50 anos, mas pode ser encontrada em pacientes mais jovens.

Sintomas 

A adenomiose é assintomática em cerca de 35% dos casos, no entanto as pacientes com adenomiose podem apresentar aumento do volume uterino que pode cursar com dores na região pélvica, ou em casos de volumes extremos, dores na bexiga e intestino. O sangramento abundante no período menstrual e/ou sangramentos inesperados  fora do período também são comuns. Há também a presença de cólicas importantes no período menstrual e pre-menstrual.

Diagnóticos dos Miomas

É comum que a mulher descubra a presença de adenomiomas durante exames de rotina. Quando isso acontece, são solicitados exames complementares para verificar a extensão e as características da doença.

Os principais exames para o Diagnóstico são:

- Ultrassonografia Ginecológica

- Ressonância Magnética de Pelve

- Histeroscopia Diagnóstica

Tratamento da Adenomiose

O tratamento da adenomiose de maneira definitiva é exclusivamente cirúrgico, no entanto, podemos considerar o controle da doença com cirurgias conservadoras e uso de medicamentos a depender da gravidade da doença e do desejo da paciente.

O tratamento poderá ser farmacológico para controle dos sintomas ou realizado por meio de procedimentos minimamente invasivos. Baseia-se na gravidade deles e em fatores como a interrupção da gestação. Os sintomas leves podem ser tratados com medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), para aliviar a dor e inflamação provocada pelo tecido ectópico.